Eliel
Mendes
Eliel
Mendes
Brasília, Cidade do meu amor
 
 
 
Início  Contato
 
Untitled Document
  Início
  Notícias
  Propostas/Publicações
  Comitês
  Agenda
  Receba o Boletim
  Pedido de Material/Sugestões
  Voluntários
  Prestação de Contas
(Demonstrativo)
  Galeria de Fotos
  Área Restrita
   
   
   

 
BRASÍLIA NO CAMINHO CERTO
Notícias

17/01/2007
"Pátria, socialismo ou morte, eu juro"

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, tomou posse e prometeu em juramento levar com passo firme o país a um novo modelo "socialista", que implicará reformas radicais. Durante discurso, ele afirmou que "o único caminho para a salvação da pátria" é a construção do "socialismo na Venezuela". "É impossível a igualdade sem o socialismo", acrescentou. O militar da reserva, que assumiu a Presidência pela primeira vez em 1999 e o fez novamente em 2000 após a aprovação de uma nova Constituição, tomou posse em uma cerimônia no Congresso, ao qual solicitará poderes especiais para promulgar novas "leis revolucionárias". "Pátria, socialismo ou morte, eu juro", afirmou Chávez em seu juramento, ao assumir um novo mandato de seis anos. O presidente disse também que pedirá à Assembléia Nacional, dominada por seus aliados, poderes especiais que lhe permitam executar uma série de "leis revolucionárias" por decretos. Chávez, que ganhou fama em 1992 com um golpe de Estado frustrado e que foi reeleito em dezembro, deu na segunda-feira uma mostra de sua nova fase "revolucionária" com anúncios de uma reforma constitucional, nacionalização de empresas que operam em setores-chave e eliminação da autonomia do Banco Central. Seus planos, com os quais diz buscar uma sociedade mais justa, igualitária e voltada aos mais pobres, geraram incertezas sobre o futuro econômico da Venezuela e provocaram a derrubada na terça-feira do mercado local de valores, dos bônus soberanos e do câmbio não-oficial. Mesmo assim sua popularidade não pára de crescer entre os venezuelanos, principalmente nas camadas populares. "Tudo o que o homem está fazendo é certo", disse Orlando Vera, um lavador de janelas de 63 anos, acrescentando que sua situação econômica melhorou durante a gestão chavista. O tenente-coronel da reserva, nascido em julho de 1954 nas planícies venezuelanas, foi criticado por seus adversários políticos, que o acusam de concentrar todos os poderes públicos e de querer se perpetuar no cargo imitando seu mentor político, seu amigo e colega cubano Fidel Castro. Chávez é popular entre a maioria pobre da Venezuela, a quem ajuda com diversos projetos sociais que são a pedra fundamental de seu modelo "socialista".

www.elielmendes.com - elielmendes@elielmendes.com
 
   Desenvolvido porSite da WebNewWay